Árvore-monumento

Umbuzeiro, pé de umbu no sertão da BahiaO umbuzeiro é a árvore-símbolo da resistência no sertão. Com suas raízes é capaz de armazenar água para atravessar os grandes períodos de seca, se mantendo verde na paisagem, mesmo quando a caatinga se transforma na imagem-significado do seu nome: mata branca (que deriva de caá-t-enga, do tupi-guarani).

Seu fruto, o umbu, também se transformou em símbolo, por conta do trabalho de uma série de organizações comunitárias que, desenvolvendo várias boas práticas para se lidar com os recursos naturais e longas estiagens do sertão, cunharam o termo “convivência com o semiárido”. O beneficiamento do umbu nas comunidades rurais deu início ao processo de se utilizar outros frutos nativos da caatinga para se preparar doces e geleias, primeiro como uma forma de conservação, garantindo mais alimento para as populações rurais durante as secas, depois, estimulando a organização dessas comunidades em associações e cooperativas de agricultores familiares para que, através da comercialização do que é produzido, contribua com a melhoria de renda dos envolvidos.

A foto é de 2015, foi feita numa viagem para Uauá, no sertão baiano, onde fui participar do Festival do Umbu, a convite dos amigos da Coopercuc, que hoje é uma das principais cooperativas de agricultores familiares do Brasil. No céu da imagem, uma nuvem carregada de chuva, presente raro para essa região do país.

O umbuzeiro da foto encontra-se à beira da estrada, sobre um platô elevado de terra, marcando a nobreza dessa árvore, como se configura-se um monumento à sua resistência-símbolo.

*Texto e foto originalmente publicados em O fio de água do texto – A luta cotidiana pelo fulgor: pelos olhos e pela palavra