Abandono poético: descarte, circulação e acaso

1. Poemas anônimos em praça pública Na década de 1990, em Belo Horizonte, certa vez me deparei com um pequeno exemplar de um livro intitulado “Anônimos”. Não estava numa livraria, nem numa biblioteca, mas no banco de uma praça. Sentei ao lado daquele pequeno livro e, antes de pegá-lo, esperei um tempo para ver se …

24a Bienal de SP: Percurso entre memórias e uma narrativa sonora

Foi na visita à Bienal de São Paulo em 1998. Fiquei sabendo que um dos trabalhos expostos no Pavilhão era um walkman que a gente deveria colocar e aí acontecia a obra. Depois de mais de 6 horas exaustivas, vendo trabalhos do mundo inteiro dentro de um ambiente barulhento e quente, cheguei ao guichê onde …

Poro – anotações diversas ou Intervenções por uma cidade sensível

Desde de 2002 o Poro vem realizando suas intervenções urbanas, fazendo trabalhos que buscam levantar questões sobre os problemas das cidades e que buscam uma ocupação poética dos espaços. Afinal, acreditamos que a cidade deve ser cada vez mais reivindicada como espaço para a arte. Através de nossas ações, tentamos problematizar a relação das pessoas …

A escrita na obra de Marcel Broodthaers

Marcel Broodthaers nasceu em Bruxelas em 1924. Teve intensa ligação com os surrealistas durante a juventude, o que mais tarde vai influenciar bastante sua obra. Antes de se enveredar pelas Artes Plásticas, foi escritor, repórter fotográfico e guia de exposições. Criador de objetos enigmáticos em que a poesia está sempre presente, o seu trabalho incorporou …

Joan Brossa: pequeno panorama sobre sua vida e obra

“Há anos a obra de João Brossa cruza, sem passaporte, a fronteira entre as modalidades artísticas” João Bandeira Joan Brossa nasceu em 1919 em Barcelona, Espanha. Figura cercada de histórias curiosas – talvez devido a grande aproximação entre sua vida e obra -, Brossa esteve em permanente movimento. Toda sua vida pode ser vista como …

Relações entre imagem e escrita nas artes

Caligrama. Apollinaire, 1913 – 1916 Durante o século XX pode-se perceber que houve grande diálogo entre as artes visuais e a literatura, acompanhando a diluição de limites rígidos entre as diferentes linguagens e consequente aproximação entre as artes, principalmente a quebra de fronteiras entre o texto e a imagem. Poetas se conscientizaram da visualidade da …

Livro-objeto

“Vivemos, sim, um esgotamento dos termos tradicionais ‘pintura’, ‘escultura’, ‘desenho’. Não é uma questão de estarem mortos ou não como forma de expressão, estão é cansados. Não dão mais conta da complexidade atual do mundo. (…) A precisão ou nitidez de campos não interessa mais. O que interessa, hoje, é a diluição de fronteiras ou …

Pistas – poéticas do objeto

pista nº1 – marcelo terça-nada! Aqueles objetos pretenderam alguma permanência num lugar que é naturalmente de passagem, todos tinham marcas de mãos atuantes e/ou memórias de caminhos: eram sapatos já bem usados ou feitos especialmente para serem deixados naquela parte do movimentado canteiro central da Avenida Álvares Cabral em Belo Horizonte, MG. Traziam em si …